Como transformar seu filho em um empreendedor

Você gostaria que seu filho desenvolvesse habilidades para ser um empreendedor no futuro? Ser um empreendedor não significa abrir uma empresa necessariamente, mas ter a capacidade de criar soluções, lidar com problemas e enxergar oportunidades. No Brasil, a cultura empreendedora ainda não é cultvida pelas escolas desde a infância, mas ações em casa, com a família, podem despertar essas habilidades nos seus filhos.

Para que uma criança desenvolva as habilidades necessárias é preciso começar o estímulo desde cedo. “O empreendedor busca transformar o sonho em realidade e é ele que define os caminhos para chegar até lá”, explica Fernando Dolabela, autor do livro “O Segredo de Luísa”, consultor e professor da Fundação Dom Cabral.

A proatividade é uma habilidade indispensável para quem quer empreender, mesmo que o resultado não seja a abertura de uma empresa. “A criança não pode receber tudo pronto, ela tem que ir atrás”, afirma Renato Fonseca, consultor do Sebrae-SP.

De acordo com Dolabela, empreender é ser capaz de identificar problemas, criar soluções e observar oportunidades. Para Carla Zeltzer, fundadora da Escola de Empreendedorismo Zeltzer, é essencial que os pais e a escola propiciem um ambiente que permita o erro e, consequentemente, o aprendizado. Confira quatro recomendações para auxiliar crianças no desenvolvimento de um perfil empreendedor.

1. Estimule a criatividade

Crianças são naturalmente criativas. Enquanto descobrem o mundo, elas podem também desenvolver uma capacidade para a vida toda. “A criatividade é a mãe da inovação”, afirma Carla.

Ela explica que uma maneira lúdica e fácil de estimular a criatividade em crianças é simular diversas situações para que ela possa pensar diferente. “Simule uma viagem no tempo ou que ela esteja em um lugar onde há animais diferentes e é preciso inventar formas de se defender, ou ainda que ela precisa trabalhar com um ser do outro planeta”, explica Carla. Para Dolabela, para empreender, a criança precisa traçar o seu próprio caminho e criar soluções. “Se não somos criativos, não inovamos”, diz.

2. Proponha desafios

Dolabela conta que uma maneira simples de desafiar a criança é fazendo perguntas, como ‘qual brinquedo ela criaria e seria melhor do que aquele que ela mais gosta. “É uma maneira de incentivar a rebeldia a padrões, no sentido de que tudo que a criança ver pode ter uma maneira de ser melhor”, explica.

Além de questionar de que outra maneira a criança faria determinado objeto ou ação, instrua-a para pesquisar mais sobre o assunto e colocar a mão na massa. “O empreendedor é movido a perguntas e em uma tarefa simples é possível ensinar a criança a buscar soluções e de como ela faria diferente. Assim, ela poderá transformar uma ideia em realidade”, afirma Fonseca.

3. Incentive a prática de esportes

Para Dolabela, a confiança tem relação direta com a autoestima e é uma habilidade comportamental indispensável para ser um empreendedor de sucesso. Com a prática de esportes, esse comportamento pode ser desenvolvido. Atividades em grupos ajudam na percepção do que é trabalho em equipe, além disso, ensinam a criança a ter motivação e de que a vitória ou o sucesso não vem fácil.

4. Crie atividades diferentes

A criança precisa de várias experiências para perceber do que realmente gosta e é papel dos pais observar este momento. “Você tem que ter um espaço para experimentar”, afirma Carla. Cinema, teatro e música são algumas atividades que, de acordo com Dolabela, podem ajudar a criança a descobrir seu talento.

Fonte: Exame