Faturamento de micro e pequenas empresas cresce 8,2%

As micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas registraram uma aceleração de 8,2% no faturamento real em fevereiro deste ano, em comparação com o mesmo mês de 2011.

Os resultados do período por setores foram indústria (+1,9%), comércio (+13,5%) e serviços (+3,4%).

As MPEs do comércio, que tiveram o melhor resultado do período, foram favorecidas pela elevação de 14% no valor do salário mínimo, injetado na economia no final de janeiro de 2012, e também pela “base de comparação fraca” – na comparação de fevereiro de 2010 com fevereiro de 2009, houve queda de 3,7% na receita das MPEs do comércio.

“Com o crescimento do mercado interno, as micro e pequenas empresas passam por um bom momento”, analisa o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Caetano acredita que “considerando somente o comércio, setor que puxou o resultado do mês, existem mais de 850 mil micro e pequenas empresas no estado de São Paulo.

Trata-se de um ambiente altamente competitivo, assim, as micro e pequenas empresas não devem descuidar da competitividade, mantendo-se atualizadas e sempre buscando a inovação”.

A pesquisa destaca-se, também, que todas as regiões do estado tiveram resultados positivos no período: Região Metropolitana de São Paulo (+13,0%), interior (+3,7%), Grande ABC (+4,3%) e município de São Paulo (+13,0%).

Na comparação mensal, as MPEs registraram queda de 3,5% no faturamento real.

“A queda observada é atribuída ao “efeito calendário”. Fevereiro de 2012 teve três dias úteis a menos que janeiro de 2012, por ser um mês mais curto e devido ao Carnaval. Um menor número de dias úteis influencia negativamente o faturamento das MPEs”, explica o consultor do Sebrae-SP, Pedro Gonçalves.

Com esses resultados, as MPEs paulistas fecharam o 1º bimestre de 2012 com um aumento de 8,5% no faturamento real, na comparação com igual período de 2011.

Fonte: Fenacon