No DF, arrecadação por habitante é de R$ 26 mil, diz órgão

CLAUDIA ROLLI
DE SÃO PAULO

O Distrito Federal é a unidade com a maior arrecadação de imposto por habitante, de R$ 26.046,18, segundo estudo feito pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário).

Em seguida estão Rio de Janeiro, com R$ 10.010,02, e São Paulo, com R$ 8.959,22.

Para chegar a esses valores, o instituto considerou a arrecadação total de R$ 1 trilhão, atingida anteontem pelo impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, que considera impostos federais, estaduais e municipais pagos por todos os brasileiros desde janeiro.

No cálculo, o IBPT considerou a arrecadação em cada Estado e DF e a população de cada unidade, projetada para 2012 com base em dados do IBGE. “São Paulo tem maior arrecadação, mas, quando se considera a relação por habitante, não é o primeiro do ranking”, diz o advogado Gilberto do Amaral, coordenador do estudo.

O impostômetro atingiu a marca de R$ 1 trilhão 15 dias antes do que em 2011.

“Em 2008, havia atingido esse valor em dezembro. Quatro anos depois, em agosto. Isso mostra o tamanho da carga tributária e como tem crescido em ritmo maior do que o do PIB, que mede a expansão do país”, disse Rogério Amato, presidente da associação comercial paulista.

Por região, o Sudeste concentra 63% de toda a arrecadação do país. A Sul, 13,64%; a Centro-Oeste, 10,6%. A Nordeste e a Norte correspondem a 9,34% e 3,37% da arrecadação total. Há dez anos, segundo Amaral, o Sudeste respondia por 67% da arrecadação.

“A diferença desses quatro pontos percentuais foi distribuída entre as regiões Nordeste e Norte”, afirmou.

Fonte: Folha de S.Paulo